Geraldo del Rey

Compartilhe famosos, filmes, trailers e séries

Geraldo del Rey foi um dos mais famosos atores brasileiros, especialmente notado por sua beleza. Ele participou em filmes e programas de TV estimados pelo público e tidos como clássicos da dramaturgia brasileira. Falaremos neste artigo um pouco sobre a interessante trajetória de Geraldo del Rey, ator nascido na Bahia, mais especificamente na cidade de Ilhéus.

Origens de Geraldo del Rey

Geraldo nasceu em 29 de outubro de 1930, poucos dias após a deposição do então presidente Washington Luís pelo movimento conhecido como Revolução de 30, a qual encerrou o período da história brasileira que passou a ser chamado de República Velha e era marcado pelo domínio da aliança formada pelas oligarquias de Minas Gerais e de São Paulo. Como dissemos acima, o ator Geraldo del Rey nasceu em Ilhéus, cidade baiana. Ele se mudou para Salvador, capital do Estado da Bahia, cidade onde estudou arte dramática.

Dentre os filmes em que o ator atuou nos primeiros anos de sua carreira dramática, podemos citar Somos Dois, de 1950, Redenção, de 1959, e Bahia de Todos os Santos, de 1960.

Nos anos 1960, além de atuar no cinema, Geraldo del Rey passou a atuar também na televisão. Apareceu, por exemplo, em 1961, no episódio O Invento, do famoso seriado televisivo brasileiro O Vigilante Rodoviário, estrelado por Carlos Miranda e exibido originalmente pela TV Tupi.

Como veio o sucesso para Geraldo del Rey

O divisor de águas na carreira de Geraldo del Rey veio no ano de 1962, quando ele foi escolhido pelo diretor Anselmo Duarte para fazer o papel de Bonitão, um sedutor que se envolve com a mulher de Zé do Burro, o protagonista do filme O Pagador de Promessas. O filme, que se baseava em uma peça de mesmo nome escrita por Dias Gomes, foi um sucesso, tornando-se um clássico do cinema nacional e um dos filmes brasileiros mais respeitados em todo o mundo. O filme chegou a ganhar a Palma de Ouro do Festival de Cannes, primeiro e único caso de filme brasileiro a conseguir o feito até hoje.

A participação em O Pagador de Promessas projetou a imagem de Geraldo del Rey, que foi apelidado de Alain Delon brasileiro. A relação Geraldo Del Rey–Alain Delon formada na cabeça do público brasileiro deveu-se à semelhança percebida entre Geraldo del Rey, jovem ator brasileiro em ascensão, e o famoso galã francês, que havia tido seu primeiro papel de destaque em 1959, em O Sol por Testemunha, um filme de suspense.

Entre as mulheres que se apaixonaram pelo ator, podemos citar a famosa autora de novelas nascida em Cuba, Glória Magadan, que escreveu para ele papéis em algumas novelas no final dos anos 1960 e no começo dos anos 1970.

Além de atuar em O Pagador de Promessas, Geraldo atuou em pelo menos mais duas obras clássicas do cinema nacional. Uma delas, filmada ainda antes do sucesso de O Pagador de Promessas, foi A Grande Feira, filme de 1961, dirigido por Roberto Pires.

O outro clássico do cinema que contou com sua participação foi Deus e o Diabo na Terra do Sol, filme de 1964, que foi dirigido pelo brilhante e polêmico Glauber Rocha. No longa, considerado um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos, Geraldo interpreta o sertanejo Manoel, que leva uma vida muito dura com sua esposa Rosa no interior do país numa terra desolada e castigada pela seca.

Geraldo Del Rey

Geraldo Del Rey interpretou o sertanejo Manoel, no consagrado filme de Glauber Rocha “Deus e o Diabo na Terra do Sol” de 1964.

Também fez Geraldo del Rey Lampião, o Rei do Cangaço, também do ano de 1964. O filme foi dirigido por Carlos Coimbra e estrelado por Leonardo Villar, que fez o papel do famoso criminoso nordestino. Ao longo da carreira, entre grandes e pequenos papéis, em filmes famosos ou pouco conhecidos, Geraldo del Rey atuou em mais de 30 filmes nacionais.

O ator também se dedicou ao teatro. A peça mais bem-sucedida de sua carreira teatral provavelmente foi Lição de Anatomia, que estreou em junho de 1977 e ficou em cartaz por vários anos. O texto e a direção desta peça foram de Carlos Mathus.

Como dito anteriormente, Geraldo del Rey atuou também na TV. Participou no decorrer de sua carreira de mais de três dezenas de novelas e pelo menos 5 minisséries ou seriados. Entre as novelas em que atuou, podemos citar A Gata de Vison (exibida durante os anos de 1968 e 1969) e Nós Aonde Vamos? (esta exibida no ano de 1970). A primeira destas novelas contou em seu elenco com Paulo Gracindo e Tarcísio Meira. A segunda, com Marieta Severo, Ítalo Rossi e Leila Diniz. As duas foram escritas por Gloria Magadan. A primeira foi exibida pela Rede Globo, e a segunda pela TV Tupi.

Outra telenovela em que Geraldo atuou foi Os Fidalgos, da Casa Mourisca. A novela foi escrita por Dulce Santucci, com base no famoso romance de mesmo nome do escritor português do século XIX Júlio Diniz. A novela foi exibida pela TV Record, nome da emissora que hoje se chama RecordTV, no ano de 1972. Em 1983, atuou em Braço de Ferro, novela da TV Bandeirantes que tinha como centro um núcleo jovem e foi exibida no horários das 17h30.

Segundo é relatado, foi o engajamento político de Geraldo del Rey, em um período marcado pela repressão e pelas arbitrariedades da Ditadura Militar, entre o final dos anos 1960 e começo dos anos 1970, que lhe custou o emprego na Rede Globo. Tinha início o declínio da carreira do astro do cinema e da TV. Na segunda metade da década de 1980, no ano de 1986, Geraldo del Rey voltou a fazer um trabalho na Vênus Platinada (apelido da Rede Globo, já então líder incontestável de audiência entre as emissoras de televisão), o seriado Cambalacho, que contou com atores do quilate de Fernanda Montenegro e Gianfrancesco Guarnieri.

Geraldo del Rey: Vida pessoal

Em 1963, o ator casou-se com Tânia Carvalho, jornalista e apresentadora do Rio Grande do Sul, nascida em Bagé. O casal, que teve, em 1967, um filho, Fabiano Carvalho Del Rey, separou-se no ano de 1970. Tânia Carvalho regressou para o Rio Grande do Sul, estado do qual se tornou uma das mais relevantes figuras televisivas. Ela foi, por exemplo, a primeira apresentadora do programa Jornal do Almoço, na TV Gaúcha (hoje RBS TV).

Geraldo del Rey: principais papéis do ator

Como dissemos acima, fez Geraldo del Rey filmes que se tornaram clássicos de nosso cinema, além de participar de vários outros tipos de produções audiovisuais, tais como peças, novelas, minisséries e seriados. Provavelmente, seus principais papéis foram o de Bonitão, em O Pagador de Promessas, e o de Manuel, em Deus e o Diabo na Terra do Sol.

Outra obra marcante em que o ator atuou foi Anos Rebeldes, minissérie de 1992, que tinha como pano de fundo o Regime Militar. Nesta minissérie, ele fez o papel de Orlando Damasceno, um militante comunista que punha seus ideais à frente de seus interesses, um papel adequado para o ator, que teve a carreira na vida real prejudicada por ter se oposto ao regime instalado no país em 1964. Este e a participação na novela global Pedra sobre Pedra foram os últimos créditos dramáticos da carreira do ator.

Morte do ator Geraldo del Rey

Geraldo del Rey faleceu no dia 25 de abril de 1993, na cidade de São Paulo, capital do estado de mesmo nome, causada por um câncer de pulmão. Quando o mundo artístico brasileiro perdeu-o, o ator tinha 62 anos de idade.

Leave a Reply