Anthony Quayle

Compartilhe famosos, filmes, trailers e séries

John Anthony Quayle, mais conhecido como Anthony Quayle apenas, foi um ator e diretor de cinema e teatro britânico. Nascido em 7 de setembro de 1913, em Londres, Quayle foi um dos atores mais destacados de seu tempo e um dos grandes intérpretes de Shakespeare. Anthony morreu em 20 de outubro de 1989, aos 76 anos de idade.

Anthony Quayle: vida pessoal

Anthony nasceu em uma família manesa (o povo manês se origina da Ilha de Man, dependência da Coroa Britânica) que vivia na Inglaterra. Ele estudou na Real Academia de Arte Dramática na cidade de Londres.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), participou ativamente da luta britânica contra o Eixo como oficial do Exército Britânico. Mais tarde, entrou, ainda durante a guerra, na Executiva de Operações Especiais, uma organização de inteligência cuja abreviatura em inglês era SOE. A organização foi criada para reunir informações e levar a cabo atos de sabotagem em territórios ocupados pelas forças de nazistas ou por aliados, como a Itália do ditador Benito Mussolini. Originalmente, as atividades da organização estavam limitadas à Europa ocupada, mas depois foram estendidas ao continente asiático.

Um exemplo do papel que ele desempenhou durante sua permanência na organização foi sua atuação como elemento de ligação entre guerrilheiros albaneses que combatiam a ocupação de seu país por forças do Eixo. Conta-se que seu trabalho na Inteligência o marcou de maneira bastante tão profunda que o ator não gostava nem mesmo de tocar no assunto.

Antes da guerra, Quayle já havia atuado em peças de um teatro chamado Old Vic, localizado em Londres. Um de seus amigos mais próximos naquela época era Alec Guinness, outro famoso ator que, mais tarde, seria lembrado como o mestre jedi Obi-Wan Kenobi nos filmes da franquia Star Wars. Posteriormente, os dois foram colegas de elenco em alguns filmes, como, por exemplo, o célebre Lawrence da Arábia, que mencionaremos mais adiante.

Anthony Quayle foi casado duas vezes. A primeira com a atriz Hermione Hannen. Sua segunda esposa foi Dorothy Hyson, com quem teve três filhos: duas meninas e um menino.

Em 1952, o ator foi admitido à Ordem do Império Britânico. Pouco mais de três décadas depois, em 1985, recebeu o título de Cavaleiro por seus serviços ao teatro.

No dia de 20 de outubro de 1989, o ator Anthony Quayle faleceu, vítima de câncer do fígado. Ele estava em sua casa na cidade de Chelsea quando veio a falecer.

Anthony Quayle: carreira dramática depois da Segunda Guerra

Antes da Segunda Guerra Mundial, como dito anteriormente, Quayle já havia atuado no teatro Old Vic. Em 1938, apareceu em um filme como um fabricante de perucas italiano – não recebendo, no entanto, crédito pelo papel. Já no Pós-Guerra, sua estrela brilhou intensamente. Passado o horror da guerra, Anthony Quayle participaria de filmes famosos. Não que sua carreira pré-Guerra não tivesse marcos interessantes: em 1936, por exemplo, ele já tinha estreado na famosa Broadway.

Entre 1948 e 1956, dirigiu peças no Shakespeare Memorial Theatre. Entre os papéis de obras do Bardo que ele interpretou estavam: Henrique VII, Otelo e Falstaff. Ele também interpretou Moisés em uma obra do dramaturgo Christopher Fry e Mosca na peça Volpone, de Ben Jonson. Sua atuação e direção em clássicos do teatro, inclusive obras do Bardo, ajudam a explicar a forte relação Anthony Quayle-Shakespeare na mente das pessoas.

Em 1948, aliás, já acostumado a papéis shakespeareanos, Anthony Quayle fez Hamlet, filme no qual interpretou o papel de Marcellus. Ele apareceu também em filmes como O Homem Errado, de 1956, que foi dirigido por ninguém menos que o mestre do suspense, Alfred Hitchcock. Anthony Quayle também participou do filme Tarzan’s Greatest Adventure (A Maior Aventura de Tarzan), no papel de Slade, um criminoso que enfrenta o herói interpretado por Gordon Scott.

Em 1962, Anthony Quayle fez Lawrence da Arábia, um dos filmes mais famosos de todos os tempos, interpretando o coronel Brighton. Sua atuação no drama Ana dos Mil Dias, sobre a mais famosa das esposas de Henrique VIII, Ana Bolena, fez com que fosse indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro por seu papel como o Cardeal Wolsey.

Na comédia Tudo o Que Você sempre Quis Saber sobre Sexo (mas Tinha Medo de Perguntar), dirigida por Woody Allen e lançada em 1972, ele fez o papel de rei.  No filme de guerra/suspense, A Águia Pousou, de 1976, ele fez o papel do Almirante Canaris. Na série Massada (Masada, no original), de 1981, uma versão com toques de ficção de um famoso caso de resistência dos judeus aos ocupantes romanos, ele fez o papel de Rubrius Gallus.

Curiosidades sobre Anthony Quayle

Embora seja mais conhecido por seus papéis no cinema e no teatro, Quayle apareceu em programas de televisão. Além da minissérie Massada, que citamos acima, podemos lembrar sua participação no episódio The Scent of Fear do programa Armchair Theatre no final da década de 1950. Na adaptação em formato de minissérie de Identidade Bourne, ele fez o papel do General Villers.

No ano de 1984, fundou uma companhia de teatro chamada Compass Theatre Company. Ele dirigiu e atuou na peça (The Clandestine Marriage) da primeira turnê. Rei Lear (no qual ele fazia papel do personagem-título) e Santa Joana estão entre as peças com a quais ele viajou com a companhia que fundou.

Antohny Quayle

Anthony Quayle interpretou Rei Lear e foi um dos grandes intérpretes de Shakespeare.

Seu último papel foi no filme animado The Thief and the Cobbler, que foi lançado em 1993. Ele fez (na versão original) o papel do Rei Nod.

Em uma carreira que se estendeu por mais de cinco décadas, de 1935 a 1989, Anthony Quayle atuou em obras de teatro, do cinema e da televisão. Seu talento e vocação dramática deram-lhe o reconhecimento que merecia, representado pelos títulos que recebeu. Ele atuou em comédias, aventura, filmes de guerra, entre outros gêneros.

Lembrado sobretudo por suas atuações no papel típico de oficial britânico honesto e dedicado à sua tarefa, Anthony Quayle era um ator de grande talento e versatilidade. Não é à toa que se trata um dos atores reconhecidos de seu tempo mesmo depois de tantos anos após seu falecimento.

Para quem queira saber mais sobre este famoso ator inglês, talvez valha pena ler sua autobiografia A Time To Speak (algo como Um Momento Para Falar), que foi lançada em 1990, ano seguinte à sua morte.

Leave a Reply