Eduardo Fajardo

Compartilhe famosos, filmes, trailers e séries
Eduardo Fajardo

Eduardo Fajardo foi um dos maiores vilões dos filmes de faroeste.

Para as novas gerações, o nome Eduardo Fajardo talvez não soe tão familiar, porém os admiradores de filmes Faroeste Spaghetti (Western Spaghetti)  jamais esquecerão um dos mais carismáticos vilões do gênero que já apareceram no cinema.

Com mais de 160 filmes no currículo (de 1947 a 2002), dos quais dezenas são de Faroeste, ele exerceu com maestria o papel de antítese do herói em produções que marcaram época no gênero, hoje relegado a um público nostálgico dos velhos filmes de bang bang que empolgaram plateias entre os anos 50 e 70.

Um grande feito para esse ator espanhol, de origem galega, nascido em 14 de agosto de 1924, em Meis, na Galícia, Espanha. Depois de passar a infância em Riojas e adolescência em Santander, Fajardo formou-se em Direito em 1945, profissão que nunca chegou a exercer.

A Espanha perdeu um advogado, mas o cinema ganhou um artista dedicado e talentoso que divertiu milhares de pessoas em quase 60 anos de carreira. Eduardo Fajardo é um dos atores de filmografia mais extensa do cinema espanhol e motivo de orgulho para seu país.

DE DUBLADOR A ATOR

Mesmo reconhecido por seus grandes papeis no cinema em produções dentro e fora do seu país, nem todos sabem que Eduardo Fajardo não iniciou sua carreira na tela e sim, por trás dela, como dublador de atores entre 1942 e 1946.

Um de seus primeiros trabalhos foi dublar a voz do ator Charles Boyer. Logo, passou a ser bastante requisitado nos trabalhos da Cifesa, companhia de cinema espanhola, dando voz a vários personagens de filmes da época, o que fez de forma impecável, com seu timbre grave e entonação peculiar.

Foi o primeiro passo para ingressar na carreira de ator, o que aconteceu a partir de 1946, quando assinou contrato com a própria Cifesa. A partir dessa época atuou sucessivamente em incontáveis títulos, tanto na Espanha quanto no México, e posteriormente, em produções italianas, alemãs e britânicas.

Sua extensa carreira inclui mais de 160 filmes, 75 peças de teatro e inúmeras participações em produções para TV na Espanha e México

EDUARDO FAJARDO CARREIRA

Seu filme de estreia foi Heróis 95, dirigido por Raul Alfonso, em 1947. Ele faria pequenas participações em várias produções, como Loucura de Amor (1948), de Juan De Corduna, e Balarrasa (1959), de José Antonio Nieves.

Em 1953, Fajardo transfere-se para o México, em busca de mais oportunidades. Lá, participa de várias produções no cinema e televisão, destacando-se Tehuantepec (1954), com direção de  Miguel Contrera Torres e Tizoc, amor indiano (1957), de Ismael Rodrguez Ruelas.

De volta à Espanha, retomou ao cinema, atuando de forma vertiginosa. Trabalhou, sucessivamente, numa média de 15 filmes por ano. Por conta dessa fase, será eternamente conhecido como um dos melhores vilões de Spaghetti Western, sendo lembrado por sua atuação em filmes como A Sétima Cavalaria (1965), de Martin Herbert e Django (1966), de Sergio Corbucci e O Matador de Elite (1967), de Giorgio Stegani.

EDUARDO FAJARDO PROGRAMAS DE TV

Já na segunda metade de sua carreira, a partir dos anos 70, Fajardo se dividiu entre o cinema, dublagem e participação em produções para TV, tais (La Barraca/1979, Os Gozos e as Sombras/1982,Tristeza de Amor/1986). Anteriormente, ele havia participado da telenovela mexicana Familia Miau, em 1963.

O ator também participou de dezenas de peças teatrais, até deixar os palcos para trabalhar nos bastidores. Desde 2002 ele dirige o projeto “Teatro Sem Barreiras”, que oferece oportunidades para atores com deficiência.

EDUARDO FAJARDO PRINCIPAIS PAPEIS

Ator versátil, Eduardo Fajardo em sua longa carreira se dividiu entre interpretar personagens diversos, tais como um vilão cruel ou um líder da comunidade boa praça.

Alguns dos papeis que mais marcaram sua carreira foram:

  • Don Fernando, da produção Don Quixote de La Mancha (1947)
  • O Major Jackson, no filme Django, de 1966.
  • Tilly, em “Adios Hombre” (Sete Pistolas para um Massacre), com direção Mario Caiano, 1967.
  • Sr. Tremont, de Mansão Sinistra (1972).
  • Capitão Gomez de Caçadores de Tubarões (1979)
  • Dr Kramer de Cidade Maldita (1980),
  • Coronel Kurt Meitzell, de Oásis de Zumbis (1982).

EDUARDO FAJARDO FILMES

Desde que estreou no cinema em Heróis de 95 (1945), Eduardo Fajardo deu vida a incontáveis tipos, não apenas aos vilões de bang bang pelos quais ficou conhecido, mas também a personagens de filmes épicos, dramas ou terror.

O mesmo ator que interpretou bandidos frios e implacáveis como o Major Jackson, de Django ou Murdock, de Um Caixão para o Xerife (1965), também atuou em filmes de ficção científica, como Os Exterminadores do Ano 3000, ou um milionário que tem a filha sequestrada em Bangkok, Cita com La Muerte (1986). Também deixou sua marca  em vários filmes de aventura, como O Caçador de Tubarões (1979) e A Guerreira de Indiana Jones (1984).

Também atuou no filme O Mercenário, de 1968, ao lado de figuras como Franco Nero, Jack Palance, Tony Musante, Giovanna Ralli e Franco Giacobini.

Confira abaixo uma lista com alguns dos mais famosos filmes de Eduardo Fajardo:

  • Tizoc (1957)
  • Macario (1960)
  • O Sétimo Cavalo (1965)
  • Um Caixão para o Xerife (1965)
  • Django (1966)
  • O Matador de Elite (1967)
  • Ringo… Era Seu Nome (1967)
  • A Vingança de Ringo (1967)
  • A Outra Face da Coragem (1968)
  • O Mercenário (1968)
  • Os violentos vão para o Inferno (1968)
  • Uma pistola para 100 sepulturas (1968)
  • Matarei Um Por Um (1968)
  • Viva a América (1969)
  • Rebelião dos Brutos (1970)
  • Shango (1970)
  • Viva Sabata! (1970)
  • Companheiros (1970)
  • Um Homem Chamado Apocalipse (1970
  • Shango Vivo ou Morto (1970)
  • Duelo dos Homens Maus (1971)
  • Viva a Morte… Tua (1971)
  • A volta do pistoleiro 1971
  • Salário para Matar (1971)
  • Sonny & Jed (1972)
  • Lisa e o Diabo (1973)
  • Os Quatro Mosqueteiros (1974)
  • Los Mil Ojos Del Asesino (1974)
  • Matador Implacável (1975)
  • O Chamado do Sexo (1977)
  • Cidade Maldita (1980)
  • Oásis dos Zumbis (1982)
  • A Guerreira de Indiana Jones (1984)
  • Os Exterminadores do Ano 3000 (1983)
  • O Visitante (1988)

EDUARDO FAJARDO OUTROS NOMES

O homem que se reinventou constantemente, que começou como dublador, tornou-se ator, interpretou vilões de western e posteriormente delegados de filmes policiais, que atuou no teatro e criou um projeto Teatro Sem Barreiras, para oferecer acesso fácil de pessoas deficientes a espetáculos teatrais, foi também conhecido por diversos nomes, de acordo com o país em que trabalhou e a produção estrelada: Eduardo Martinez Fajardo (seu nome de batismo), Edouardo Fajardo, Edoardo Fajardo e Edward Hamilton. Os nomes podem ser variados, mas o talento é único, como sua voz.

EDUARDO FAJARDO NA CALÇADA DA FAMA

Em ótima saúde, Fajardo está aposentado das atividades artísticas. O ator deixou de atuar há alguns anos, mas continua em plena atividade aos 93 anos, participando de eventos públicos relacionados ao mundo artístico. Ele vive há mais de 20 anos em Almería, na Espanha, que é conhecida como “a terra do cinema”, pois foi cenário de diversas produções cinematográficas

Recentemente, no dia 13 de abril de 2012, ele inaugurou o Paseo de Las Estrelas, uma espécie de Calçada da Fama, criada pela Prefeitura no entorno do Teatro Cervantes, para homenagear atores e diretores que filmaram na região e deixaram sua marca no cinema espanhol.

Como não poderia deixar de ser, o ator foi o primeiro homenageado a receber uma estrela e a ter seu nome inserido em ouro no Paseo. Nada mais justo para um dos vilões mais queridos do cinema espanhol.

Leave a Reply